Evipes - O Checkout dos Campeões

Marketing de conteúdo: O que é? Benefícios e os primeiros passos?

Marketing Digital

Blog

Marketing de conteúdo O que é Benefícios e os primeiros passos

Quem tem um negócio, seja ele qual for, e não souber sobre Marketing de Conteúdo, com certeza está deixando dinheiro na mesa. E por quê?

Porque ela conversa com o seu público. Ela entende com quem está falando. Ela não só vende, ela oferece informações. Ela sabe da dor do cliente. Ela sabe o tom da conversa. Ela chama pra um café antes de querer finalizar qualquer venda. Sabe aquele velho ditado que diz: “o que importa é o modo que você fala as coisas”? É isso. Ter a sabedoria de como chegar ao seus potenciais clientes, é a chave de realmente conseguir ser ouvido.

E para isso, é de suma importância entender da onde veio esse tal marketing de conteúdo e quais são as ferramentas para ter um plano consistente e que dê resultados.

O que é o Marketing de Conteúdo?

Mas o que é realmente esse tal de Marketing de Conteúdo? Em poucas palavras, pode ser entendido ao pé da letra mesmo. Uma estratégia de marketing que visa promover suas vendas através de um conteúdo relevante. Ou seja, oferece algo antes de qualquer negócio.

Ele vai contra aquela ideia de propaganda escancarada, que mostra para o cliente que só quer vender e pronto. Ele vai além: entende a dor/problema daquela pessoa e mostra para ela sobre aquilo, para depois oferecer a solução.

Mas a estratégia vai muito além de oferecer o conteúdo apenas, é preciso um trabalho maior por trás. Segmentar o público é um dos principais dele, entender exatamente com quem está falando. Desta forma você sabe as palavras que usar e o tom. Assim o conteúdo produzido realmente irá chamar atenção de quem precisa do seu produto/serviço. Um diálogo só é estabelecido de forma eficaz, quando conversamos a mesma língua.

A partir disso, os conteúdos podem ser produzidos em diversos canais: posts em redes sociais, blogs, e-books, podcasts, vídeos, e-mail marketing etc. E saber qual canal o seu público está também é algo muito importante. Não é necessário estar exatamente em todo lugar, mas sim nos locais em que seus potenciais clientes estão. O objetivo é “frequentar” os mesmos espaços e assim atraí-los até você.

A história do Marketing de Conteúdo

Parece que o marketing de conteúdo surgiu há pouquíssimo tempo né? Muitos acreditam que ele só veio com a era digital. Mas não, há empresas que revolucionaram essa estratégia há décadas atrás. Logicamente o ápice dessa estratégia ganhou mais força agora, porque suas possibilidades são maiores e a acessibilidade também.

Você acreditaria se soubesse que a primeira estratégia de Marketing de Conteúdo aconteceu lá em 1895? John Deere, a empresa de fabricação de produtos agrícolas foi a pioneira nisso. Sua forma de entregar conteúdo foi fundando a revista “The Furrow” que trazia artigos sobre temas relacionados ao universo que engloba os seus produtos.

A partir disso, outras empresas também começaram a pensar em como os clientes poderiam ser fidelizados se fossem inseridos conteúdos à eles. Em 1990 a Michelin fez o Guia Michelin, um guia turístico cheio de dicas que impulsionavam as pessoas a usarem mais seus automóveis.

E quem lembra das receitas nas embalagens do leite moça da Nestlé? Em 1962 a marca passou a oferecer ideias de como usar o produto no próprio produto. Consequentemente isso alavancava as vendas, pois as pessoas queriam testar aquelas receitas.

Na linha do tempo do Marketing de Conteúdo, várias empresas inovaram quando a internet nem era acessível. Empresas como LEGO, Shell e Marvel estão na lista das pioneiras. Em 2010, uma década atrás, o conteúdo já se tornava muito importante dentro do marketing mundial. Nos EUA o orçamento em conteúdo já era 25% dentro do marketing e 88% das marcas adotavam a estratégia.

Um grande marco falando já na era digital, foi da Red Bull. Em 2012 eles fizeram uma ação bem inovadora e que gerou muito engajamento. A empresa levou um paraquedista, Felix Baumgartner, a subir em um balão de gás a 39.045 quilômetros de altura para saltar. Foi feito uma transmissão ao vivo, que foi acompanhada por 8 milhões de pessoas. As interações no Facebook foram absurdas, chegando a 900.000 e 83.000 compartilhamentos. Só nessa ação, a empresa ganhou 740.000 curtidas.

E a história continua a ser feita. A concorrência está cada vez maior, então inovar e entender o seu público são as chaves do sucesso para ser um marco no Marketing de Conteúdo.

Como vender usando o marketing de conteúdo?

Não ache que tendo várias curtidas nos posts e na sua página, que as vendas automaticamente vêm. O Marketing de Conteúdo é uma estratégia que engloba diversos setores e serviços. É preciso estar em harmonia todo o trabalho da equipe para que gere vendas e traga resultados efetivos.

Persona

Você sabe qual o perfil do seu cliente? Quem ele é? O que ele faz? É homem e/ou mulher? Qual a faixa etária? Quais são suas dores? Com o que ele trabalha? Quais são seus objetivos? É essencial ter as respostas para essas perguntas para saber com quem você está falando. E o mais importante: como falar.

Lá em cima citamos como isso é essencial, porque o conteúdo só vai ser eficaz se ele conversar na mesma linguagem que aquela pessoa. E para saber como conversar, é preciso traçar um perfil dela. Chamamos de persona um personagem semifictício que representa o que seria o seu cliente perfeito. Mais a fundo do que o público-alvo, a persona vai te mostrar detalhes mais pessoais do seu cliente. Conhecendo-o, ficará fácil chegar até ele e finalizar as vendas.

Funil de vendas

Funil de vendas Marketing de conteúdo

Um dos pontos mais importantes é estar atento aos estágios do funil de vendas. O trabalho do marketing de conteúdo começa pela persona, entender quem é o seu potencial cliente. A partir disso, criar conteúdos específicos para essas pessoas trilharem corretamente o caminho da compra. O mesmo conteúdo não será eficaz para as mesmas pessoas, se elas estiverem em estágios diferentes.

Mas como funciona esse funil? O topo de funil é o conteúdo isca, o que chama o cliente. Ele é focado nas pessoas que ainda não sabem que possuem um problema. Então é preciso educá-lo, mostrar o que ele tem, para depois, mostrar o que ele precisa.

O meio é quando o potencial cliente já passou pelo primeiro estágio, e entende o problema que tem. Então ele irá buscar soluções através de pesquisas. Seu conteúdo nesse momento deve ser de dicas que possam auxiliá-lo a solucionar o problema.

O último, o fundo do funil, é quando a pessoa já pesquisou e já está sabendo o que pode ajudá-lo. Digamos que ele está pronto para a compra, então é o papel do vendedor ter um contato eficaz para convencê-lo.

Relacionamento com o consumidor

Quando você entra em uma loja e não é atendido bem, você volta nela? A maioria não. Isso não é diferente quando o atendimento é feito de forma online. Por isso fortalecer o relacionamento com o consumidor é muito importante. Não só antes da venda, como o pós-venda. É essencial garantir a satisfação do cliente, dando ferramentas para que ele possa se comunicar com você e tirar todas suas dúvidas.

Algumas formas de fazer isso é ter um atendimento nas redes sociais personalizado, telefone para contato, SAC, uma parte no site com dúvidas frequentes, criar programas de fidelidade, sempre informar o cliente sobre novidades e ofertas, e por último, fazer pesquisas de satisfação. Ouvir o cliente em relação à feedbacks positivos e negativos é importantíssimo. Através disso você poderá moldar as estratégias e garantir cada vez mais um cliente satisfeito.

Conteúdo de qualidade

Mas o que pode ser um conteúdo de qualidade? Um conteúdo que responda às dores do seu cliente. Esse conteúdo, da forma que for (vídeo, blog, post, e-mail marketing, etc), deverá ajudar a persona a alcançar seus objetivos. E para isso, é preciso saber a persona e entender em qual estágio do funil ela está. Desta forma você saberá o que ela precisa e a forma que ela precisa receber aquela informação. Também é preciso entender em qual meio ela está. Ela está nas redes sociais? Ela está nos e-mails? Ela está nos podcasts?

Não é necessário estar em todos lugares, mas sim onde seus clientes estão.

Otimização

Para que o conteúdo chegue de forma eficaz, também é preciso que o local em que ele está inserido, seja bom. O site tem que ser rápido no carregamento, fácil de navegar e que se adapte à diferentes tamanhos de tela.

Não podemos nos esquecer do SEO. Para que o seu conteúdo apareça nas buscas e chegue no seu potencial cliente, o site precisa estar de acordo com a otimização dos mecanismos de busca. Não adianta ter um artigo maravilhoso, se ele não tem as palavras-chave ideais. Ou então um site lindo, mas ele não está dentro das técnicas de SEO e não é bem avaliado pelo Google. É preciso que tudo esteja de acordo, para que o seu conteúdo seja considerado relevante e apareça nas buscas. Assim ele chegará na sua persona.

Preparamos um artigo especial sobre SEO para afiliados, leia e descubra como gerar renda extra através de SEO

Quais são os pilares do Marketing de Conteúdo?

O Marketing de Conteúdo tem alguns pilares principais para que traga um retorno válido. Utilizando das técnicas citadas acima, é preciso prestar atenção nas consequências delas. Como por exemplo:

  • Entenda com quem você está falando: sem delongar mais sobre o assunto, já deixamos claro no texto que esse ponto é um dos pilares mais fortes do marketing de conteúdo.
  • Ofereça conteúdo relevante: invista em produção desses conteúdos de qualidade, se destaque entre tantos outros conteúdos parecidos. Inovar é preciso.
  • Fidelizar a volta do cliente: muitas marcas recebem muito mais novos visitantes do que visitantes antigos. É preciso entender porque eles não voltam. Fidelizar aquele cliente como seu, é importante. Crie formas de trazê-lo de novo. Uma boa ferramenta é o pop-up no site que permite que o cliente se inscreva para receber conteúdos. Assim sempre que tiver algo novo, você o chama de volta.
  • Engajamento dos conteúdos: é fato que a quantidade de comentários e curtidas chama mais pessoas para dar atenção ao conteúdo. Por isso, invista em calls to actions que possam atrair o máximo de engajamento possível. Traga conteúdos que possam fazer com que eles comentem e participem. Assim sua autoridade cresce e mostra aos demais que o seu conteúdo é relevante.
  • Não tenha medo de tentar: até você chegar a sua persona, o caminho é extenso. Porque para entender quem ela é, você precisa tentar. Testar conteúdos dos mais diversos, formas de veicular o conteúdo e analisar. É através dos resultados (taxas de assinantes de e-mail, tráfego do site, taxa de vendas e engajamentos nas redes sociais) que você poderá moldar e chegar cada vez mais perto da sua persona.

Como criar uma estratégia de marketing de conteúdo que seja eficiente?

Anotou todas as dicas acima? É através delas que você poderá definir a melhor estratégia. Conhecendo quem é o seu público, sabendo como falar com ele e utilizando de todas as possibilidades que citamos aqui sobre o Marketing de Conteúdo, sua estratégia tem tudo para ser eficiente.

Se você tem um produto físico, digital ou seja um dropshipper, você pode usar a Evipes para realizar suas vendas, e usar todas as ferramentas que a plataforma disponibiliza. Faça agora mesmo o seu cadastro na Evipes. Alinhe suas estratégias de vendas com a Evipes, e venda ainda mais!

Ficou alguma dúvida? O lema é: saiba com quem você fala e você será ouvido. O conteúdo dentro do Marketing de Conteúdo precisa ser bom, mas mais que isso, precisa trabalhar em diversos setores em conjunto e saber como oferecê-lo aos seus clientes.